Arquivo da categoria: Investimentos

categoria - Investimentos

Postado em: 25 de junho de 2014 às 18:30

Como é calculado o valor do condomínio?

calculando-icms-na-compra-de-produtos

É daquelas contas que chegam em casa todos os meses, mas você já parou para entendê-la? O valor do condomínio é resultado do rateio das despesas totais mensais do edifício, conforme a fração ideal de cada apartamento. Simplificando: é a divisão das despesas totais mensais pelo número de apartamentos do prédio.

 

A fração ideal é a porcentagem que representa a área privativa de cada apartamento, junto da parcela de área comum que cabe a cada imóvel. Este percentual, normalmente menor que 1%, é a participação de cada condômino no edifício. Neste método de cálculo, apartamentos maiores pagam valor condominial mais elevado que apartamentos de menor porte. E, apesar de o Código Civil apresentar o cálculo pela fração ideal, cabe à convenção do condomínio estabelecer o sistema de cálculo.

 

A fim de reduzir a taxa condominial, algumas providências podem ser tomadas, como a redução do número de funcionários, instalação de sensores de iluminação, economia de água, visto que o medidor, em geral, é único para o prédio, e a manutenção elétrica e hidráulica, para checar possíveis vazamentos.

Postado em: às 18:30

categoria - Arquitetura

Postado em: 16 de junho de 2014 às 13:32

Apartamento decorado: o que prestar atenção?

medir-apartamento

Apartamento decorado é sempre encantador: mostra o sonho da casa própria materializado. Mas, muitas vezes, os “truques” de decoração podem trazer surpresas desagradáveis depois da compra efetivada. Então, é importante ficar atento. Veja dicas:

 

- Alguns móveis podem ser executados com dimensões menores do que as medidas padrão para criar a ilusão de que o apartamento é mais espaçoso.

 

- Leve uma fita métrica e confira as medidas do mobiliário: camas, guarda-roupas, bancadas e pias.

 

- O uso de espelhos em apartamentos decorados aumenta a sensação de amplitude.

 

- Observe a planta baixa do apartamento a ser entregue: pense nos seus hábitos e nos ambientes mais utilizados e, por isso, mais importantes. Se a ideia for integrá-los, veja se o sistema estrutural do prédio permite modificações.

 

- Atente aos acabamentos que serão entregues de fato, como piso, forro e esquadrias. Algumas vezes eles são alterados no apartamento decorado por materiais de qualidade superior.

 

- Vista de fato das janelas: o apartamento decorado muitas vezes é construído como instalação provisória na obra. Aplicações de imagens e cortinas são usadas para disfarçar o real entorno.

Postado em: às 13:32

categoria - Investimentos

Postado em: 30 de maio de 2014 às 20:50

Financiamento: quando vale a pena?

FGV_qual_melhor_forma_financiar_imovel_quinta

Na hora de comprar um novo imóvel é preciso avaliar possibilidades de negociação e as alternativas de pagamento oferecidas que se encaixam melhor no perfil do comprador. A vantagem de pagar o produto à vista é sempre maior por uma questão econômica: o cliente paga o preço exato do imóvel, algumas vezes com descontos.

 

Mas para quem não tem o dinheiro na mão, a alternativa é parcelar com a própria construtora ou fazer um financiamento – receber recursos de um banco para investir em um fim específico. Para Evandro Glaas, da Bing Imóveis, o financiamento nada mais é do que a complementação de uma renda que o comprador não tem. “Este tipo de ação serve para adquirir um imóvel que tenha preço superior ao que você tem guardado. A tendência dos brasileiros é querer o imóvel dos sonhos. Então, por exemplo, se você tem R$ 1 milhão, vai querer um imóvel de R$ 2 milhões e assim por diante”, exemplifica.

 

De acordo com ele, cerca de 90% dos compradores de imóveis pedem ajuda às instituições financeiras para pagar a compra. “O financiamento é uma escada para pegar um imóvel melhor, mas o cliente deve ter consciência de que assumirá um compromisso de longa data e, no final, pagará, no mínimo, 50% a mais do valor real do imóvel devido aos juros, em geral, de 12% ao ano”, explica o gerente.

 

Existem diferentes tipos de financiamentos, dependendo das condições do interessado. “Claro que a pessoa pode também ter um financiamento, melhorar sua renda ao longo dos anos e conseguir quitar as parcelas antes do tempo. Mas, caso o comprador já tenha uma renda alta, o conselho é fazer um acordo direto com a construtora, geralmente antes da obra ser entregue, pois as parcelas tem curto prazo e não têm juros”, afirma o especialista.

Postado em: às 20:50